Somengil

Gestão / Artigos

Qual a verdadeira importância da higiene e segurança no trabalho?

Numa organização, os perigos estão em cada esquina, mesmo que não os consiga ver. Descubra como a higiene e segurança do trabalho podem ajudar a evitar acidentes e as suas consequências.

Qual a verdadeira importância da higiene e segurança no trabalho?

Tempo de leitura13 minutos de leitura

2022-11-10 16:44:40

Numa organização, os perigos estão em cada esquina, mesmo que não os consiga ver. Descubra como a higiene e segurança do trabalho podem ajudar a evitar acidentes e as suas consequências.

Sete estádios, um novo aeroporto, um novo sistema de metrô, uma série de novas estradas e cerca de 100 novos hotéis. O pequeno, mas rico Qatar não olhou as despesas nos preparativos daquele que já é o Mundial mais caro de sempre. Mas enquanto a maioria aguarda com expectativa o apito inicial, os números chocantes de acidentes de trabalho pairam sobre os preparativos e ensombram o que deveria ser um momento de celebração. Até o momento, foram registradas 6.500 mortes entre os trabalhadores. Sendo, a sua maioria, estrangeiros com pouca proteção do estado e ainda menos direitos.

A situação no Qatar recebeu sua merecida atenção midiática e condenação internacional. Mas longe dos holofotes, os acidentes e doenças profissionais no mundo todo causam, a cada dia que passa, tantas vítimas quanto as que ocorreram no Qatar nos últimos 10 anos. Segundo o International Labour Organization, há quase 1 milhão de acidentes de trabalho diários, que resultam no número assustador de 6.000 vítimas mortais diretamente relacionadas com más condições de trabalho. E esta pode não ser a real extensão do problema, uma vez que muitos dos acidentes, e até mortes, não são reportadas.

Perante este cenário, é óbvia a necessidade de promover a Higiene e Segurança no trabalho. Mas o que significa exatamente este conceito?

O que é Higiene e Segurança do Trabalho?

Higiene e Segurança do Trabalho é um termo que abrange os requisitos legais para prevenir acidentes, lesões e problemas de saúde em locais de trabalho ou ambientes públicos. Cada país tem a sua própria legislação que estabelece as normas gerais de prevenção a que as entidades devem cumprir para garantir a saúde e o bem-estar dos trabalhadores.

As normas de Higiene e Segurança do Trabalho aplicam-se a todos os ramos de atividade, sem exceção. Existem determinadas áreas que, por terem particularidades específicas, obedecem a regras próprias e mais detalhadas, como é o caso dos restaurantes e dos hospitais, abrangendo planos de higienização e o controle de pragas e da água, bem como o de matérias-primas e de resíduos.

Porque a Higiene e Segurança do Trabalho é importante?

Até à década de 50, a regulação sobre a Higiene e Segurança do Trabalho era a exceção e não a regra. Como resultado, os números de vítimas mortais atingiram níveis recordes, entre quatro e cinco vezes mais do que os países como os EUA registram atualmente. A esmagadora maioria das vítimas sofriam lesões traumáticas causadas por quedas, eletrocussão e acidentes com máquinas. Muitas grandes empresas tinham até médicos e enfermeiros na equipe e clínicas no local, dedicadas ao tratamento dessas lesões traumáticas.

Foi neste contexto que nasceu a Higiene e Segurança do Trabalho. Para além das vítimas mortais e dos trabalhadores que se viram incapacitados devido a um destes acidentes, havia custos evidentes para as empresas: a perda de horas de trabalho pela vítima, testemunhas e responsáveis; danos materiais decorrentes da perda ou avarias dos equipamentos envolvidos, com custos acrescidos pela reparação ou substituição dos mesmos; despesas com peritagens e eventuais ações legais, para além da perda de produtividade durante a substituição da vítima – e a alta rotação de funcionários nestes ambientes.

Com o tempo, tornou-se evidente a importância da Higiene e Segurança do Trabalho. Mais do que uma obrigação legal e social, tornou-se um elemento fundamental do sucesso de uma empresa, com impacto direto na reputação e na confiança do cliente, bem como na motivação dos trabalhadores e, portanto, nos resultados.

Mas, apesar da sua importância e do longo caminho percorrido, os acidentes e doenças relacionadas ao trabalho ainda custam cerca de 4% do PIB mundial. E esta é apenas uma parte do imenso sofrimento causado pelos riscos no local de trabalho. Cerca de 160 milhões de pessoas têm doenças relacionadas ao trabalho. O número de acidentes de trabalho, fatais e não fatais, é estimado em 270 milhões por ano e há gritantes diferenças regionais, com alguns países que apresentam índices de mortalidade até quatro vezes superiores a outros. Como as empresas podem lidar com este problema de forma prática?

Como implementar Higiene e Segurança do Trabalho?

Cada empresa está sujeita a determinadas obrigações específicas, decorrente da sua área de atividade. Contudo, existem alguns princípios gerais de prevenção que são transversais a todas as indústrias e que devem ser implementados de forma contínua.

1. Avaliar os riscos

Em primeiro lugar, é importante fazer o levantamento de potenciais riscos ambientais e operacionais associados a todas as funções, cargos e postos de trabalho, com o objetivo de eliminar ou reduzir ao máximo os seus efeitos. Os perigos que não são identificados não podem ser controlados.

Esta avaliação pode ser realizada através da consulta aos trabalhadores, pela observação sistemática das tarefas, do layout empresarial, das opções tecnológicas, do inventário e das medidas de autoproteção. Grávidas ou pessoas com mobilidade reduzida, também devem ser considerados indivíduos com vulnerabilidades especiais, de forma com que as funções sejam adequadas à pessoa que as desempenha, sem colocar em risco a sua integridade física ou psicossocial. Para cada fator de risco deve ser desenvolvida uma estratégia de prevenção e de intervenção, tendo em vista a eliminação ou o maior controle possível sobre os perigos identificados.

2. Organizar o espaço de trabalho para minimizar o risco

O espaço de trabalho deve ser otimizado no sentido de garantir a segurança e o conforto no desempenho das várias funções dos trabalhadores. É importante criar zonas de trabalho separadas para atividades que não possam ser cruzadas ou sobrepostas, e isto é especialmente relevante na área alimentar e hospitalar.

Por exemplo, os restaurantes devem definir áreas de trabalho exclusivas para a limpeza, corte e preparação, confecção e empratamento, sendo que cada funcionário deve trabalhar na zona que lhe for designada, em segurança. Muitas empresas se beneficiam da organização do ambiente de trabalho com o método 5S, cujo objetivo é obter um espaço mais produtivo, ergonômico, seguro, com menos desperdício e maior qualidade. Este método rege-se por 5 princípios: Triagem, Arrumação, Limpeza, Normalização e Disciplina, que, quando sustentados ao longo do tempo, proporcionam uma transformação surpreendentemente positiva.

3. Implementar as medidas identificadas

Devem ser tomadas medidas proativas no sentido de assegurar a higiene e segurança no trabalho com base nos princípios legislativos em vigor. Por exemplo, é fundamental que os restaurantes e  hospitais garantam que não haja transferência de substâncias entre utensílios e superfícies, sob pena de originar intoxicações alimentares ou disseminação de bactérias e vírus. A este respeito, a tecnologia dá uma ajuda essencial, com máquinas de lavagem industrial que garantem a higienização perfeita de todo o tipo de utensílios, usando o mínimo necessário de água, detergente e energia, com é o caso da MultiWasher.

Também é importante fornecer equipamentos de segurança aos funcionários e garantir que eles observem a sua correta e permanente utilização. Alguns itens como óculos de proteção ou luvas técnicas podem fazer a diferença, e devem ser suficientemente ergonômicos para não desencorajar o uso por parte dos trabalhadores.

4. Monitorizar os resultados

Depois de implementar as necessárias medidas de higiene e segurança no trabalho, é importante fazer um acompanhamento permanente para garantir que o efeito esperado. Por exemplo, as empresas do setor alimentar devem garantir que os alimentos provenientes dos fornecedores são seguros para consumo desde a origem, e que são tratados e armazenados de forma a preservar as suas características e propriedades.

Não são raros os casos de restaurantes que sofrem consequências financeiras e reputacionais significativas com matérias-primas não seguras para consumo.  Foi o que aconteceu com a rede de restaurantes de Bill Miller Bar-BQ, que recebeu lotes de frango com excesso de sal para serem consumidos, gerando um número extraordinariamente elevado de reclamações. Várias toneladas de frango foram descartadas, o que somou um prejuízo avultado, além das custas judiciais de um processo litigioso. 

5. Formar as equipes

Para que as medidas sejam realmente efetivas, é essencial contar com a colaboração dos trabalhadores. Para tal, as empresas devem assumir a responsabilidade de dar formação à equipe, para que todos sejam informados quanto às práticas de higiene e segurança no trabalho.

Os funcionários não devem ter dúvidas sobre como desempenhar as suas funções com segurança, e como operar os equipamentos de forma correta. Sensibilizar toda a equipe para a importância de adotar, sem exceção, estes procedimentos é um importante passo para manter a segurança e a salubridade do ambiente de trabalho.

MultiWasher, o seu aliado na implementação de Higiene e Segurança do Trabalho

A preocupação com a Higiene e Segurança do Trabalho não só evita acidentes como também garante às empresas resultados mais expressivos. Empresas no mundo todo já contam com soluções de lavagem que permitem cumprir os padrões mais rigorosos de higiene, eficiência e ergonomia. A MultiWasher, desenvolvida pela Somengil, é um equipamento de lavagem high-tech de alta qualidade, desenvolvido por engenheiros especializados de forma a alcançar uma higienização perfeita, com o máximo de eficiência. Comprove por si mesmo como esta máquina de última geração vai melhorar os seus processos de lavagem, e agende um webinar para a ver em ação, sem compromisso.

Regressar

Também pode gostar

Análise SWOT: guia prático para fazer
Gestão / ArtigosArtigos
Análise SWOT: guia prático para fazer

A análise SWOT permite lançar um novo olhar para o seu negócio, de novas maneiras e direções. Descubra o potencial da análise SWOT e como fazê-la...

Postado em 2023-02-23

Método Kaizen: o que é e como aplicar
Gestão / ArtigosArtigos
Método Kaizen: o que é e como aplicar

O método Kaizen segue uma abordagem única de melhoria contínua e é o caminho para a excelência operacional. Descubra em que consiste, para que se...

Postado em 2022-01-13

O que é o Ciclo PDCA?
Gestão / ArtigosArtigos
O que é o Ciclo PDCA?

O Ciclo PDCA já existe há quase 70 anos, mas ainda é uma das ferramentas de gestão incontornáveis. Descubra porque ele continua sendo tão importa...

Postado em 2023-03-23

Menu